12 dezembro 2010

DÉCIMO SEXTO POEMA


QUERO ME ESQUECER
®Gena Maria

Quero me esquecer de que fui tua
Quero me esquecer de que te amei
Foste o grande amor de minha vida
Sonho mais formoso que sonhei

Esquecer os momentos de abandono
Horas em que julguei que me amaste
Instantes em que pensei que era feliz!

Quero esquecer de ti, de teu carinho.
Das palavras de amor que me disseste
Dos dias lindos de felicidade
E de todos os beijos que me deste

Quero esquecer para sempre esse passado
De felicidade falsa e mentirosa
Em que julgava ser por ti amada
E queria viver para adorar-te

Não te desejo mal, nem te maldigo.
Não tens culpa, és um grande torturado.
Não soubeste compreender meu sentimento
Nem a minha sensibilidade alcançar

Tens a alma vazia de ternura
E o teu coração não sabe amar
Quero me esquecer de que fui tua
Quero me esquecer de que te amei.

Marilia-17/05/04
 
publicação original:

13 comentários:

Tere disse...

Tens a alma vazia de ternura
E o teu coração não sabe amar
Quero me esquecer de que fui tua
Quero me esquecer de que te amei.

É ISSO AMIGA! SIMPLISMENTE LINDO. BJUS TERE.

Mila Lopes disse...

Que poema lindo Gena, cheio de dor, mas repleto de amor...

Bjs linda

Mila

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre lindo...como sempre sentido.
Será que conseguimos esquecer...um amor fica sempre num cantinho do nosso peito...não esquecido,mas escondido.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

valdivino disse...

Como sempre um belo poema, sem dúvidas lindíssimo.

Tenha um bom inicio de semana.

Abraços.

Arnoldo Pimentel disse...

Tem selos de presente pra você no meu blog, passe lá e pegue quantos desejar
HTTP://ventosnaprimavera.blogspot.com

TILIDA disse...

Bonito mas triste e nostálgico...Num poema fica sempre bem!
Beijinhos alegres*

Sotnas disse...

Olá Gena, desejo que tudo esteja bem contigo!
Assim é o amor, quando não é praticado por dois e somente um se dedica, sempre tem curta duração, e ainda assim rende belo poema feito este que acabo de ler, que por você foi postado. Parabéns Gina, por tanto amor expresso em versos neste seu cantinho! Desejo tudo de bom pra você e todos ao redor sempre, agradeço pelas visitas e comentários sempre gentis e carinhosos, grande abraço e até mais!

FlorAlpina disse...

Olá Gena,

...Esquecer os momentos de abandono
Horas em que julguei que me amaste
Instantes em que pensei que era feliz!...

Maravilhoso poema!

Bjs dos Alpes

José María Souza Costa disse...

Boa tarde.
Eu não quero esquecer de nada. Um dia passei aqui, e deixei um comentário, que voce estava escrevendo tão bem quanto à Cecília Meirelles. Hoje, está postado no blogue um poema belissimo, avassalador.Hoje está tão belo qão o da Flobella Espanca. Por isso, com isso, e somente por isso, estou seguindo o seu blogue.Dá-lhe parabens, passa a ser redundância.
Felicidades e fique com Deus. Escreva mais, e mais e mais e mais....

Graça Pereira disse...

Quando se sofre por amor...a alma canta poemas belissimos como este!!
Beijo
Graça

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel

helio.rocca disse...

Talvez esquecer, cure. Mas provavelmente não cure. Ótimo poema, amiga.

Fanzine Episódio Cultural disse...

COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
O Fanzine Episódio Cultural é uma publicação bimestral sem fins lucrativos, distribuído na região sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Belo Horizonte e Salvador-BA. Para participar basta mandar um artigo: poema, um conto, matérias (esporte, arte, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, sinopses de livros e filmes, curiosidades, folclore, moda, saúde, esporte, artes cênicas, biografias, etc.) em Times Roman 12.

Mande em anexo uma foto pessoal para que seja publicada juntamente com a matéria. Se desejar, você pode enviar uma imagem correspondente ao assunto abordado. Caso o artigo não seja de sua autoria, favor informar a fonte.

PARA ENTRAR COM CARLOS (Editor)