30 junho 2013

UM POEMA QUE EU AMO!

 AMOR REAL
®Gena Maria

Parei...
De sonhar, sonhar e sonhar...
Sem nunca por os pés no chão!
Parei...
De fantasiar, me iludir e fugir...
Agora vivo minha realidade
aceitando o que tenho...
O que conquistei com o tempo
Descobri...
Que tudo vem até nós
aos poucos, basta termos paciência
  e esperar, que um dia a vida nos mostra
que o que é nosso ninguém rouba e nem tira
Aprendi...
Que sonhar não custa nada...
Apenas nos deixa cegos e nos faz
perder muito tempo em vão...
Que devemos olhar e ouvir
mais o nosso coração...
Concluí...
Que sonhamos tanto, que esquecemos
de ver ali, bem pertinho de nós, o amor...
Um amor maior, sem cobranças
nem exigências, apenas um amor...
Que vêm de nossos pais, nossos irmãos
de nossos filhos, nossos amigos...
E principalmente daquele que escolhemos
para caminhar ao nosso lado...
Para fazer parte do nosso dia a dia
compartilhar de nossas alegrias
Parceiro...
De momentos difíceis também, mas que está
sempre ali nos amando sem exigir
nada em troca, apenas amando...
Esse é um amor real!

Marília - SP -Brasil

7 comentários:

Nel Santos disse...

Belíssima declaração poética!

Beijo,

Nel

http://nellsantos.blogspot.com.br/

Joselito de Souza Bertoglio disse...

Aonde quer que eu vá a poesia sempre me fascina, aqui, hoje, não foi diferente!

se quiseres conhecer o meu espaço http://www.joselito-expressoesdaalma.blogspot.com.br/, serás bem vinda

um forte abraço

Bruno disse...

Boa tarde!
Uma belíssima riqueza poética. Teus versos são fascinantes. Retribuindo e agradecendo a visita.
Um abraço
Bruno

Lu Nogfer disse...

Lindo poema, Gena!

PS:Passando hoje, especialmente para agradecer a participação e o carinho no Blog da Lu, todo esse tempo!
Muito obrigada!

Beijos

Cristina Jacó disse...

Olá, gostei muito do seu blog. O que você escreve me faz pensar.
Abraços.
www.cristinajaco.art.br

Diácono Gomes Santa Cruz disse...

Gena: bem podes parar e sonhar um amor verdadeiro é e será sempre eterno lindo poema.
Beijos
Santa Cruz

Jordão Freitas disse...

Sonhar nada custa , mas dói! Como dói não poder sonhar o próprio sonho?!