17 fevereiro 2013


 Amor Volúvel
®Gena Maria

Olho pra você, olho pra mim...
O espelho nada me diz, hoje!
Ontem, diante desta mesma cena
Eu me via em você e sua imagem refletida...
Habitava em todo meu ser!

Hoje, me sinto como uma ave...
Que depois de muito viver presa
Depara-se com a portinhola aberta
E sem acreditar se solta, livre pelo espaço...

E suas asas começam a bater, bater e,
De repente se vê livre, leve e solta, a voar
Pelo espaço rumo à liberdade e mais uma vez
Ao encontro de um novo amor...

Marília - SP

6 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

O amor verdadeiro deve ser livre e poder voar.
As pessoas crescem em liberdade e amam quanto mais livres forem porque o amor não quer amarras nem normas que o limitem num espaço apertado.

Anônimo disse...

Hi theгe Deаr, are yоu actuаlly vіsiting thiѕ wеbsite daily, if so aftеr that yοu will
absolutely gеt fastiԁious knowledge.

Herе is my homepage - Chemietoilette

Maria Rodrigues disse...

O amor não deve ter correntes ele deve ser livre, pois só assim é verdadeiro. Belissimo poema.
Beijinhos
Maria

cleo luar disse...

Quando se ama livremente,é amor incondiconal,amamos e respeitamos, quando somos presa e vivemos em condicionado, estamos sempre arrumando uma forma de fugir de nos fazer livre.
Amei sua casa, nela encontrei a paixão pelas palavras e o encanto pela palavra em forma de poesia.
Cléo.
http://moonligths.blogspot.com.br

Robson Ojuarah disse...

gostei dos versos, parabens

também tenho blog de poesia, se possivel visite

www.semente-terra.blogspot.com.br

gago poetico disse...

Realmente estou encantado com seu blog menina. Cheio de positividade, isso aí ! Te convido a visitar o meu timido blog, também de poesias, todas minhas.


http://gagopoetico.blogspot.com.br

Grande abraço, fique com Deus !