03 novembro 2012

LINDA POESIA DE ROSA MARIA


DE MIM PARTISTE...ALMA MORIBUNDA

De : Rosa Maria

De mim partiste alma moribunda...vestida do corpo que é meu
...
Chamando em silêncio...o tempo sem vida...a vida sem tempo
A alma sem corpo...o rosto sem vida dessa mulher que morreu
Abraçando esse corpo adormecido...vestido de mágoa e lamento

Rasga esse véu de nudez...caminha alma solitária nua e perdida
Onde só o silêncio te acompanha...esse silêncio de eternidade
Num último gesto de adeus...te liberto minha alma esmaecida
Deste corpo noite onde a luz se apagou...num tempo sem idade

Vai alma branca...pelo rio de lama onde derramaste as mágoas
Caminha desventurada pelo labirinto onde a vida esqueceste
Na imensa noite...desfolha as rosas e bebe o sal das lágrimas
Suave...suavemente caminha pela escuridão onde te perdeste

Adormece agora alma minha...voa serena enquanto é Outono
Não me lamentes...vai descansar entre as nuvens...alma triste
Liberta-te de mim...deixa-me vagando entre o sono e o sonho
Vai esperar pelo sol da madrugada...que em mim já não existe

Parte de mim alma cativa...entrega-te à terra que te viu morrer
Arrasta pelos céus os meus sonhos de flores de giesta bordados
Envolve-os num manto de negro veludo e deixa-os adormecer
Como tristes folhas de Outono deixa-os neste corpo sepultados

Parte andorinha negra...voa serenamente nesse céu cinzento
Leva contigo a noite que dentro de ti encerras...foge de mim
Guarda em ti as últimas rosas que ficaram perdidas no tempo
Vestida de penumbra...volta ao nada do nada que existe em ti

Marília - 01/11/12 - SP

5 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e a paz de Jesus.

Sotnas disse...

Olá Gena, que tudo permaneça bem contigo!

Belo sentir postado cá, tal como sempre tem sido tuas postagens, belos escritos e lindas imagens, sempre tão expressivo de sentimentos, parabéns!

E grato por tua amizade e visitas eu desejo que tenha em teu viver a felicidade intensa, grande abraço e até mais!

O Profeta disse...

São mudas as neblinas nesta ilha
É de pobreza o pão que alimenta o meu sentir
Oiço o mar com os meus próprios dedos
Parti do desencontro dos meus derradeiros medos

Parti e deixei no cais mil dúvidas
Lembrei tempos que corri feliz pelas amoras
Nesses dias bebi sofregamente a vida
Nesses dias a minha alegria era incontida

Uma radiosa semana


Doce beijo

Cirse disse...


Poema feito sob medida para adornar corações! Obrigada por partilhar!

Beijo, Gena Maria!

Cirse

Aline Mel disse...

É realmente uma súplica, triste, porém, verdadeira e bela!