20 maio 2011


AOS POUCOS...
®Gena Maria

Aos poucos, meu amor por ti
Sem que eu percebesse
Foi secando, secando e,
acabou morrendo...

Como uma plantinha delicada
que precisa de regas diárias...
Esse amor sensível pereceu
Não foi regado como necessitava
e o que restou foi levado pelo vento
rumo ao tempo em que foi esquecido...

E como todo amor que precisa de
atenção, carinho e muito afeto...
Pediu, lutou e nada conseguiu...
Ele se foi e, agora nada mais será recuperado
Apenas, na lembrança dos velhos tempos
ele sentirá um pouco de saudade de ti...

Marília- 19/05/11
13:04 Horas

3 comentários:

Luís Coelho disse...

Tantas coisas boas que existem nas nossas vidas a que não damos atenção nem cultivamos com carinho e com razão.
A vida por vezes é bonita mas nós esquecemos de lhe dar um brilho especial todos os dias.

Aninha Zocchio disse...

Tudo o que foi bom deixa saudades... mas é o ciclo da vida como as plantas, os amores chegam, enfeitam, e depois precisam ir...
Bom final de semana Gena!!!
Parabens pela emoção na poesia!!!

Sotnas disse...

Olá Gena, desejo que tudo esteja bem contigo!
Penso que tudo que nos faz feliz, é dever nosso zelar, cultivar, sempre cuidar pra que não termine e nos faça sofrer.
Assim penso que nem tudo deva ser terminado, quando somente sugere uma pausa! Mas é como dizem, se um não quer dois não iniciam uma confusão!
Sempre um belo poema, e imagem postados por você, parabéns
Agradecido pela amizade, desejo a você e todos ao redor muitas felicidades, grande abraço e até mais!