31 agosto 2009


HONESTIDADE
Gena Maria

Nasci honesta e me sinto mal
Num país onde todos se calam
Diante das barbaridades cometidas
Por políticos desonestos

Nasci honesta, de pais honestos
Onde tudo que me ensinaram
Foi manter a dignidade, ter bom caráter
Agir sempre comedidamente

Nasci honesta e infelizmente
Num país de desonestos
Que governam de acordo
Com seus exclusivos interesses

Nasci honesta e como disse
Nossa amada Cleide Canton
“Sinto vergonha de mim..”
Sinto vergonha de ter nascido assim

E como gostaria de ver o povo brasileiro
Lutando por sua pátria, para que
Seus filhos também não sintam
Vergonha de serem honestos...
De terem nascidos Honestos!

(poesia inspirada nas falas de
Cleide Canton e Rui Barbosa)

Marília – 31/08/09
10:17 Horas

8 comentários:

Mariana disse...

Este poema é mais que lindo, é um desabafo neste triste momento que vive o nosso país.
Adorei visitar o teu blog.
Tenhas uma semana iluminada.

Úrsula Avner disse...

É minha cara, a situação é dramática e onde estão os cara-pintadas ? Onde está o povo pensante deste país ? Apenas algumas vozes isoladas gritam sua indignação e não há eco. Até quando ?

Dalinha Catunda disse...

Olá Gena

O Brasil precisa de nossa revolta de nossa indignação.
As eleições não demoram, e é esta a hora de darmos o troco e pensar bem direitinho o que queremos para nossa pátria.
Um abraço,
Dalinha

Antonio Paulo disse...

Esse poema é um desabafo que deveria ser colocado não só aqui nesse espaço. Deveria ser mostrado a essa gang que governa essa nossa nação. Desculpa mas acho que fui grotêsco demais porém verdadeiro. Um abraço e grato por sua visita no Vivendo em Versos.

G I L B E R T O disse...

Gena

A honestidade ainda é um principio básico, acreditemos nela, orgulhemo-nos dela!

Estes infelizes que são reféns de sentimentos espúrios ainda pagarão por seus erros e suas roubalheiras.

Aqui se faz, aqui se paga!

Grato por tua visita em nel mezzo del cammim!


Gilberto

Crista disse...

Ainda bem que quem é honesto,não se deixa corromper!!!!
Mas cansa tanta desonestidade...pobre gente brasileira!!!!

Eduardo Santos disse...

Olá Gena. Gostei deste poema, afinal honestos ainda existem (poucos), mas os outros são a maior parte. Não interessa isso, mas sim o nosso ideal de vida, tudo o resto é acessório. Foi um prazer estar no seu cantinho, até breve. Obrigadfo pela visita.

Alma Rosa disse...

Países latino-americanos sofrem de má governação ... e não só me refieron corredores do poder no trono presidencial, quero dizer, todos aqueles que, em vez de fazer o país recuperar a sua dignidade, afundando cada vez mais fundo no abismo.

Un abrazo .... Eu amo isso porque eu estou aprendendo yujjuuuu Português